Arquivo do mês: julho 2014

É uma lua de mel… ( poesia)

(imagem da web) Que segredos você esconde? Tão próxima e tão distante… Nos meus sonhos a toquei Provei do seu sabor Sem querer me apaixonei.                          *** Lua, tão nova! Lua cheia… de mistérios dos amantes que rolam nas areias… … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Um ser de abraço ( crônica)

(Natureza, autor ???) *** Não queria escrever, mas essa crônica é rebelde, as palavras pulam em minha frente, desafiando-me. Ela  não sabe como é difícil ganhar um ser de abraço, mas vou jogando as palavras ao vento, um dia, talvez, … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Mané X esperto (cordel de Iranil Azevedo)

Um sujeito revoltado Com o que a vida lhe fazia Sentindo-se injustiçado Dizia muita heresia Chamavam ele  de  Mané Pois parecia abestalhado Não tinha sorte com mulher Era um tremendo um azarado Tratava as pessoas bem E tinha resposta pronta … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Uma pitadinha de carinho (cordel)

Di Cavalcanti, As cinco moças de Guaratinguetá Escritor e escritora  desse recanto Espaço onde podemos confabular Com  prosas, versos e  reversos De um país que tem cultura para mostrar Este contato com vocês é muito bom Até para quem  gosta … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

E agora, José? (crônica)

Louro José do Programa Mais você   Há muito tempo lá pelas bandas das Minas Gerais, um poeta havia dito: “A festa acabou,  o povo sumiu… não veio a utopia”.  E o que eu, quem  nem mineira sou  para ficar … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Esperança Esmagada ( conto)

 (C. Portinari, Menina sentada, 1943) … Trago na memória aquela garotinha de cócoras com os olhos vidrados no chão… Passa um olha, imagina que no mínimo ela estava louca. Seguia o olhar em direção nada enxergava, mas ouvia o gritinho: … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Meu grito ( poesia)

E. Munch, O grito,1893 Meu grito é silencioso, Meu grito é  discreto, Meu grito é não é  cego, Como é Meu grito?! Meu grito é LITERÁRIO Meu grito é DESMONTADO Meu grito me faz companhia todas as noites… No silêncio … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários