Arquivo do mês: setembro 2015

IBOTIRA (conto)

A MENINA QUE ENGOLIA SONHOS Cada qual em sem canto sabe bem desfrutar os encantos.  Ibotira  era  uma garota de  14 anos,  filha adotiva de Sr. Honório e Dona Marta.  Ela não conhecera seus pais biológicos, mas  o casal  não … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

No caminho das flores (Mensagem Primavera)

Há quem goste de trilhar pelos caminhos das pedras, é uma opção. Gosto alheio não se deve questionar a não ser que ele  interfira na rotina de outros. Outras pessoas buscam a suavidade das flores, sentir o perfume, e tirar … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Já fui flor…(poesia)

Já fui flor… A primavera chegou? Poluíste as águas dos rios Jogaste bombas no meu jardim Desmataste as florestas O que restou para mim? — Já fui flor… Veja como estou? Não contente com os estragos Arrancou-me sem pudor Depositou-me … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Negra, sim! ( poesia)

Elisabeth Amorim Já fui sua escrava, sim senhor. Hoje quero ser mais livre Ainda me prendem pela minha cor. Infelizmente, meu irmão Sempre há pedra no caminho Onde está o cadeado dessa corrente? Ultrapasso obstáculos com jeitinho Para driblar a … Continuar lendo

Citação | Publicado em por | Deixe um comentário

Tua flor (poesia)

Elisabeth Amorim Que queres de Deus? Ele te mostrou a Luz Dando-te o filho primogênito, Jesus. Para que sigas os passos seus.   Que queres do universo? Ele  te deu toda a natureza Um cenário de ímpar beleza Para que … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Memorial ( homenagem)

Elisabeth Amorim Ninguém apaga a dor da perda 14 anos depois… Restaram cinzas de um passado Envolto numa nuvem de fumaça que ainda hoje, Agride os nossos olhos Arregalados, Incrédulos, Assustados, Temerosos. O mundo clama pela paz “We are the … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Independência do Brasil (poesia)

Elisabeth Amorim           Em 1822 nesse querido Brasil Próximo às margens do Ipiranga Terra adorada, mãe gentil Depois de muitas mortes e zanga Decretou D. Pedro I A Independência do Brasil. A história faz a narração … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário